PambazukaAtravés das vozes dos povos da África e do Sul global, Pambazuka Press e Pambazuka News disseminam análises e debates sobre a luta por liberdade e justiça.

Assine

Assinar gratuitamente!



Doações

Monitor da União Africana

Este site foi criado por Fahamu para fornecer um feedback freqüente às organizações da sociedade civil africana sobre o que está acontecendo na União Africana.

Taxas para vagas de publicidade no Pambazuka News

As taxas mostradas abaixo são para um anúncio de quatro semanas no ar

Banda A - Entidades de caridade, ONGS e Organizações sem-fins lucrativos com um movimento de caixa menor de $200,000: $50.00
Banda B - Entidades de caridade, ONGS e Organizações sem-fins lucrativos com um caixa entre $200,000 - $1,000,000: $150.00
Banda C - Entidades de caridade, ONGS e Organizações sem-fins lucrativos com um caixa maior que $1,000,000: $350.00
Banda D - Empresas do governo ou do setor privado: $500.00

Para postar um anúncio, mande um e-mail para: info [at] fahamu [dot] org.

Estamos dispostos dispensar das taxas as organizações sem-fins lucrativos da África com um orçamento limitado.

Pambazuka Press

Food Rebellions! Food Rebellions! Crisis and the hunger for justice Eric Holt-Giménez & Raj Patel.

Food Rebellions! takes a deep look at the world food crisis and its impact on the global South and under-served communities in the industrial North. While most governments and multilateral organisations offer short-term solutions based on proximate causes, authors Eric Holt-Giménez and Raj Patel unpack the planet's environmentally and economically vulnerable food systems to reveal the root causes of the crisis.

Visit Pambazuka Press

Faça Doação Para Ajudar Ao Pambazuka Continuar!

Ajude-nos a garantir que os assinntes do Pambazuka News o receba gratuitamente: cada $5.00 ajuda a garantir a assinatura por um ano. Por isso, doe generosamente para que o melhor newsletter africano para justiça social chegue onde ele é necessário.

Creative Commons License
© A menos que indicado, todo material está licenciado sob o título Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Unported.

Artigos Principais

Benefícios e custos da homofobia. O frame neoliberal e a luta por identidades

Leila van Rinsum (2015-03-30)


c c EC
As lutas da comunidade LGBT estão ligadas às lutas universais para libertação do povo da hegemonia do mundo capitalista do homem-branco e seus aliados. Mas o opressor - e até mesmo ativistas - têm dividido nesta luta e reduziu-a a uma questão de identidade.

Desconectando as bolinhas minerais-energia-clima

Patrick Bond (2015-03-30)


c c UKZN
Podem africanos com talentos-conectando pontos agora considerar mais força um modelo eco-socialista? Precisamos recuperar as tradições socialistas de Fanon, Lumumba, Cabral, Rodney, Ruth First, Sankara e Chris Hani; e a estas adicionar ambientalistas, feministas e ativismos intersetoriais outros. Ou perecer.

Opressão em África: uma interrelação clássica

George Mwai (2015-03-30)


c c KTN
É bem verdade que as décadas de organização na África têm assumido, erradamente, que os problemas sociais são os desafios que enfrentam discretos apenas grupos específicos - e que devem ser enfrentados como tal.

Opressão não governamental e juventude no Kenya.

Wangui Kimari e Ruth Nyambura (2015-03-30)


c c PSTU
As ONGs fazem um bom trabalho, certamente, mas eles não podem escapar a acusação de que muitas vezes eles estão focados em profissionalizar "desenvolvimento" e as lutas das pessoas através de seu constante fornecimento de estatísticas, relatórios e estudos de caso. Raramente estas organizações combatem injustiças estruturais enraizadas que sustentam os problemas que tentam resolver.

Reflexões sobre Ongs na Tanzania: o que somos, o que não somos e o que deveríamos ser.

Issa G. Shivji (2015-03-30)


c c IPP
Nós não temos muitas oportunidades em que podemos sentar e refletir sobre nós mesmos como ativistas da sociedade civil. Refletindo sobre quem somos, o que estamos fazendo e para onde estamos indo não requer qualquer justificação. Neste dia e idade da hegemonia imperial transmitida aos povos do mundo através de agências estatais e não-estatais, é ainda mais importante que criemos oportunidades e conscientemente nos perguntemos o questionamento fundamental: Estamos servindo aos melhores interesses das nossas pessoas que trabalham?

Comentários e análises

OEA cobra ações para enfrentar genocídio de negros no Brasil.

Lena Azevedo (2015-03-30)

Na audiência da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, na OEA, para tratar de extermínio de jovens negros no Brasil, Hamilton Borges Onirê, da Campanha Reaja ou Será Morto, Reaja ou Será Morta,​ apresentou dados que demonstram que o genocídio do povo negro é uma realidade no país. Diariamente, segundo dados da Anistia Internacional Brasil​, 82 jovens negros são assassinados no Brasil. Em 2012, dos 56 mil mortos, 30 mil (ou 77%) eram negros.

A polícia está sendo usada para sustentar o narcoestado

Bruno Luiz (2015-03-23)


cc UB
Em entrevista ao Bahia Notícias, Vilma Reis, presidente do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado da Bahia (CDCN), afirmou que considera que a fala do governador Rui Costa sobre a ação policial que matou 12 pessoas no Cabula é o mesmo que dar licença para matar.

Brasil reconhece extermínio da juventude negra em audiência na OEA

Geledes (2015-03-23)

Nesta sexta-feira, 20/03, em audiência temática na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre assassinato de jovens negros no Brasil, representantes do Governo brasileiro admitiram o cenário de extermínio no país.

O que se esconde atrás do ódio ao PT

Leonardo Boff (2015-03-23)


cc KS
Há um fato espantoso mas analiticamente explicável: o aumento do ódio e da raiva contra o PT. Esse fato vem revelar o outro lado da “cordialidade” do brasileiro, proposta por Sérgio Buarque de Holanda: do mesmo coração que nasce a acolhida calorosa, vem também a rejeição mais violenta. Ambas são “cordiais”: as duas caras passionais do brasileiro.

Às agressões humanas, a Terra responde com flores

Leonardo Boff (2015-02-26)


c c RB
Mais que no âmago de uma crise de proporções planetárias, nos confrontamos hoje com um processo de irreversibilidade. A Terra nunca mais será a mesma. Ela foi transformada em sua base fisico-quimica-ecológica de forma tão profunda que acabou perdendo seuequilíbrio interno. Entrou num processo de caos, vale dizer, perdeu sua sustentabilidade e afetou a continuação do que, por milênios, vinha fazendo: produzindo e reproduzindo vida.

ISSN 1753-6839 Pambazuka News English Edition http://www.pambazuka.org/en/

ISSN 1753-6847 Pambazuka News en Français http://www.pambazuka.org/fr/

ISSN 1757-6504 Pambazuka News em Português http://www.pambazuka.org/pt/

© 2009 Fahamu - http://www.fahamu.org/